À medida que os surtos de sarampo nos Estados Unidos e em outros países continuam a piorar, o Twitter está introduzindo novas ferramentas de busca destinadas a ajudar os usuários a encontrar recursos confiáveis ​​sobre vacinas. 

Ele também impedirá a sugestão automática de termos de pesquisa que levem os usuários a informações erradas sobre vacinas.

Em um post no blog , o vice-presidente de confiança e segurança do Twitter, Del Harvey, escreveu no Twitter.

Entendemos a importância das vacinas na prevenção de doenças e enfermidades e reconhecemos o papel que o Twitter desempenha na divulgação de informações importantes sobre saúde pública. Achamos que é importante ajudar as pessoas a encontrar informações confiáveis ​​que melhorem sua saúde e bem-estar.”, diz Harvey.

Quando os usuários pesquisam palavras-chave relacionadas a vacinas, um aviso será exibido com uma solicitação que os direciona para recursos dos parceiros de informações do Twitter. 

Nos EUA, este é o Vaccines.gov, um site do Departamento de Saúde e Serviços Humanos. Um tweet marcado de um dos parceiros do Twitter também será exibido.

Uma das novas ferramentas do Twitter para impedir a disseminação de desinformação de vacinas

Além dos EUA, as ferramentas de informações sobre vacinas também aparecerão nos aplicativos iOS e Android do Twitter e em seu site móvel no Canadá, no Reino Unido, no Brasil, na Coréia, no Japão, na Indonésia, em Cingapura e em países latino-americanos de língua espanhola.

Harvey escreveu que as ferramentas de informação sobre vacinas do Twitter são semelhantes às que foram lançadas para prevenção de suicídio e autoagressão no ano passado

A empresa planeja lançar recursos semelhantes para outros problemas de saúde pública nos próximos meses, acrescentou.

No início desta semana, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças disseram que os casos de sarampo nos EUA aumentaram para 839. Casos foram relatados em 23 estados neste ano, com a maioria – ou quase 700 – em Nova York. Por conta disso, a conta tem saído cara demais nos EUA.

As plataformas de mídia social foram criticadas por não fazer mais para evitar a disseminação de desinformação sobre as vacinas e, à medida que os casos de sarampo começaram a subir, começaram a tomar medidas. 

Esta disseminação da desinformação anti-vacinação tem crescido de forma alarmante. Por exemplo, no Instagram começará a bloquear hashtags sobre anti-vacinação.

Via TechCrunch

Siga o Dica App do Dia em nossas redes sociais e também nos agregadores de notícias Flipboard e Google Notícias

Dica App do Dia

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Entre com seu nome aqui