Desinformação sobre as vacinas continua a crescer no Facebook e no Instagram semanas depois que as empresas prometeram reduzir sua divulgação em suas plataformas.

Em 7 de março, em meio a reportagens sobre a disseminação de desinformação de vacinas nas redes sociais, o Facebook publicou um post que dizia “Combate a Desinformação da Vacina

Neste post diz que iria “resolver” o problema em sua plataforma e no Instagram, por limitar a disseminação de tais informações.

O Facebook disse na ocasião que “reduziria o ranking de grupos e páginas que espalham informações erradas sobre vacinas” ao não incluí-los em recomendações ou previsões quando os usuários digitam uma busca.

No Instagram, o Facebook se comprometeu a não mais “mostrar ou recomendar conteúdo que contenha informações erradas sobre vacinas nas páginas do Instagram Explore ou hashtags”.

Mas, duas semanas depois, a questão ainda persiste.

Facebook na manhã de quinta-feira continuou a recomendar conteúdo na barra de pesquisa que ligava vacinas com autismo, uma revisão que o site de notícias CNN Business mostrou.

Ao pesquisar por “vacinas” usando a ferramenta de busca, os resultados incluíram “vacinas e autismo” e “vacinas reveladas”.

Quando clicadas, as sugestões no menu suspenso retornavam resultados para páginas do Facebook que espalham informações erradas sobre vacinas.

No Instagram, o problema ainda era generalizado , como primeiro apontado por Taylor Lorenz, do The Atlantic, numa reportagem de quinta-feira sobre desinformação na plataforma.

Páginas recomendadas quando a CNN Business pesquisou as vacinas incluiu contas como “VACINAS DESCOBERTAS”, “Vacina Mãe Cautelosa”, “Vacinas Expor” e outras.

Ao pesquisar por hashtags, os principais resultados foram “#vaccineskill”, que tinha mais de 17.000 postagens.

Outros incluíam “#vaccineinjury”, “#antivaccine” e “#vaccinescauseauteautism”.

Um porta-voz que falou em nome do Instagram e do Facebook disse à CNN Business na tarde de quinta-feira que o processo de conter a disseminação de desinformação de vacinas sempre foi programado para acontecer durante várias semanas.

O porta-voz chamou o esforço de um “compromisso de longo prazo”.A curto prazo, o porta-voz disse que o Instagram estaria bloqueando as hashtags que contêm desinformação relacionada à saúde, como “#vacinascaususeautism”, “#vaccinesarepoison” e “#vaccinescausesids”.

Um estudo publicado no início deste mês na revista Vaccine descobriu que o Facebook se tornou um “disseminador chave” para sites que disseminam desinformação sobre vacinas.

Os profissionais de saúde argumentam que a disseminação da informação incorreta das vacinas é prejudicial, porque pode levar as pessoas a não serem vacinadas, deixando-as abertas à contração de doenças mortais como o tétano, a poliomielite e o sarampo.

Organização Mundial da Saúde considera o Movimento Antivacina uma das 10 maiores ameaças à Saude em 2019.

RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA – A resistência antimicrobiana ameaça a prevenção e o tratamento eficazes de uma gama cada vez maior de infecções causadas por bactérias, parasitas, vírus e fungos. Foto: OMS

Segundo o site da OMS, publicou um relatório onde eles consideram este movimento uma das 10 maiores ameaças a saúde em 2019.

Segundo o site oficial “A OMS está trabalhando com esses setores para implementar um plano de ação global para combater a resistência antimicrobiana aumentando a conscientização e o conhecimento, reduzindo a infecção e incentivando o uso prudente de antimicrobianos.”

O site ainda continua…

Resistência antimicrobiana – a capacidade de bactérias, parasitas, vírus e fungos resistirem a esses medicamentos – ameaça nos mandar de volta a uma época em que não conseguimos tratar facilmente infecções como pneumonia, tuberculose, gonorreia e salmonelose.

A incapacidade de prevenir infecções pode comprometer gravemente a cirurgia e procedimentos como a quimioterapia.

Via CNN Business e OMS

Siga o Dica App do Dia nas redes sociais – os links estão abaixo – e também no agregador de notícias Flipboard.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Entre com seu nome aqui