O Google Doodle de hoje, 15 de outubro, celebra uma das profissões mais importantes em todo mundo, o Dia do Professor.

Neste dia, 15 de outubro, é comemorado o profissional responsável pela transmissão de conhecimento e desenvolvimento da educação em nosso Brasil, desde o infantil ao adulto.

A origem do Dia do Professor

Segundo o site Brasil Escola, a origem do Dia do Professor se deve ao fato de, na data de 15 de outubro de 1827, o imperador D. Pedro I ter instituído um decreto que criou o Ensino Elementar no Brasil, com a instituição das escolas de primeiras letras em todos os vilarejos e cidades do país. Além disso, o decreto estabeleceu a regulamentação dos conteúdos a serem ministrados e as condições trabalhistas dos professores.

Tempos depois, mais precisamente no ano de 1947, o professor paulista Salomão Becker, em conjunto com três outros profissionais da área, teve a ideia de criar nessa data um dia de confraternização em homenagem aos professores e também em razão da necessidade de uma pausa no segundo semestre, até então muito sobrecarregado de aulas.

Mais tarde, em 1963, a data foi oficializada pelo decreto federal nº 52.682, que, em seu art. 3º, diz que “para comemorar condignamente o dia do professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo delas participar os alunos e as famílias. O responsável por aprovar esse decreto foi o presidente João Goulart.

Professores como um dos heróis da nação.

Infelizmente nosso Brasil ainda trata o professor com desvalorização, mesmo sendo esta uma das mais admiradas profissões. Os professores que atuam em escolas públicas sofrem com inúmeros problemas, principalmente com alunos indisciplinados e superlotação das salas de aula.

A maior parte dos professores sofrem com baixos salários, estruturas precárias para trabalhar e com altas horas e em alguns casos para preencher os gastos do mês o professor precisa trabalhar em outras instituições ou até mesmo exercer outro tipo de função.

Por conta destes e outros problemas existe uma baixa procura de alunos para ingressar na carreira de pedagogia.

Aqueles que realmente exercem a profissão de professor, sabe que acima de tudo exercerá seu cargo com amor ao que faz.

Sem professores, não há educação, pois são eles que colocam em prática o processo de ensino e aprendizagem, têm contato direto com os alunos e acompanham de perto seu desenvolvimento e sua formação.

Professores na Pandemia

Uma das profissões que foram obrigadas a se reinventarem em um curto passo de tempo foi o professor, por conta da pandemia do Coronavírus, o professor se viu na obrigação de se adaptar a quarentena lecionando de sua própria residência.

Muitos nunca tinha lecionado de frente de uma câmera e para muitos o inicio foi bem complicado, foram obrigado a viver o conceito de EaD (Ensino a Distância).

Nesta pandemia descobrimos por exemplo, que no Brasil, uma em cada quatro pessoas está sem qualquer tipo de acesso a internet antes mesmo do inicio da quarentena.

Professores se viram na obrigação de utilizar ferramentas como Google Classroom, Zoom, Google Meet, Whatsapp, Telegram e outros meios de comunicação e plataforma para transmissão de seus conhecimentos.

Outros com menos recursos, se viram na obrigação de imprimir seu material para os alunos buscarem nas escolas.

Temos certeza que a educação nunca mais será a mesma depois desta pandemia, problemas como a regulamentação desde “novo” método de ensino? Quando as escolas poderão voltar com 100% de sua capacidade? Qual o impacto para os anos seguintes? Entre outras questões.

Muita coisa foi analisada, muitos dados levantados, muitos comportamentos em meio ao estilo EaD “para todos” foi levantado e armazenado e com certeza em breve poderemos melhoras ainda mais este formato de ensino.

O EaD já existe desde 1728, com os chamados cursos por correspondência. De lá para cá aconteceram muitas mudanças tecnológicas. Se no começo da história do EAD o foco estava nos cursos profissionalizantes, hoje essa modalidade está disponível para todos os níveis de escolaridade, desde o ensino fundamental até a pós-graduação.

De acordo com a diretora pedagógica Regina Silva, em entrevista ao site Revista Educação, “O professor, depois da COVID-19, assim como qualquer um de nós (inclusive os estudantes), será um profissional mais preocupado com o outro, que valoriza as relações interpessoais. A principal transformação que a crise nos trará está ligada ao envolvimento, engajamento e determinação para fazer e ser diferente. Quando as aulas presenciais retornarem, o professor certamente estará mais antenado às estratégias diferenciadas e ao novo. Será capaz de enxergar, avaliar e aliar o interesse dos alunos aos recursos usados em sua prática pedagógica diária. Isso proporcionará mais dinâmicas para aulas, engajamento dos alunos e, consequente, mais aprendizagem. Estamos prestes a vivenciar a decolagem da educação 4.0 no Brasil, definitivamente.

Este que vos escreve trabalhou por mais de 12 anos com tecnologia voltada para área pedagógica e posso dizer que sim, professores são heróis sem capa, com um coração de um tamanho incalculável.

A você professor meus mais sinceros parabéns pelo seu dia.

Siga o Dica App do Dia em nossas redes sociais e também nos agregadores de notícias Flipboard e Google Notícias

Deixe uma resposta