O Facebook está adotando uma abordagem inovadora para seu primeiro smartwatch, que a empresa não confirmou publicamente, mas planeja estrear em breve. 

De acordo acordo com o site The Verge o dispositivo contará com uma tela com duas câmeras que podem ser removidas do pulso para tirar fotos e vídeos que podem ser compartilhados com o pacote de aplicativos do Facebook, incluindo o Instagram. 

Uma câmera frontal na tela do smartwatch para, principalmente videochamada, enquanto uma câmera com foco automático 1080p na parte traseira pode ser usada para capturar imagens quando desconectada da estrutura de aço inoxidável no pulso. 

O Facebook está convocando outras empresas para criar acessórios para prender o hub da câmera em objetos como mochilas, de acordo com duas pessoas familiarizadas com o projeto, as quais pediram anonimato para falar sem a permissão do Facebook.

A ideia é incentivar os proprietários do relógio a usá-lo da mesma forma que os smartphones são usados ​​atualmente. 

É parte do plano do CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, de construir mais dispositivos de consumo para concorrer com Apple e o Google, os dois maiores fabricantes de tecnologia mobile em todo mundo.

O dispositivo planejado é a primeira tentativa do Facebook de lançar hardware especificamente para o pulso, abrindo outra área de competição com a Apple em um momento em que os dois gigantes da tecnologia já estão em desacordo em outras frentes. 

A Apple se posicionou agressivamente como protetora de privacidade de seus usuários, limitando os tipos de dados que aplicativos como o Facebook podem coletar, enquanto o Facebook tem sido assediado por escândalos relacionados aos dados do usuário há anos

Essa dinâmica pode criar uma batalha difícil para o Facebook para convencer as pessoas a comprar seu próximo concorrente do Apple Watch, especialmente porque planeja também posicionar o relógio como um dispositivo de fitness com um monitor de frequência cardíaca.

O Facebook está trabalhando com as principais operadoras sem fio dos EUA para oferecer suporte à conectividade LTE no relógio, o que significa que ele não precisará ser emparelhado com um telefone para funcionar e vendê-lo em suas lojas, disseram pessoas a par do assunto. 

O relógio virá em branco, preto e dourado, e o Facebook espera vender inicialmente um volume na casa dos seis dígitos

Isso é uma pequena fatia do mercado geral de smartwatches – a Apple vendeu 34 milhões de relógios no ano passado, em comparação, de acordo com a Counterpoint Research.

Em futuras versões do relógio, o Facebook está planejando que ele sirva como um dispositivo de entrada para seus óculos de realidade aumentada , que Zuckerberg acredita que um dia serão tão onipresentes quanto os telefones celulares. 

A empresa planeja usar tecnologia adquirida da CTRL-labs, startup que já demonstrou pulseiras capazes de controlar um computador por meio de movimentos no pulso.

O Facebook pretende lançar a primeira versão do relógio a partir e já está trabalhando na segunda e terceira gerações nos anos subsequentes. 

Os funcionários discutiram recentemente o preço do dispositivo em cerca de US$ 400 (aprox R$ 2000,00), mas o preço pode mudar. 

Embora seja improvável, o Facebook também pode descartar o relógio, já que o dispositivo ainda não entrou em produção em massa ou mesmo recebeu um nome oficial.

O histórico do Facebook para desenvolver dispositivos não é tão boa quanto parece.

Seu telefone de 2013 com a HTC foi um fracasso mostruoso, e o Facebook ainda não divulgou as vendas de seus fones de ouvido Oculus VR ou dispositivo de chat de vídeo Portal para o lar. 

Em entrevistas recentes, executivos disseram que as vendas do fone de ouvido Oculus Quest 2 superaram todos os fones de ouvido Oculus anteriores combinados.

O interesse do Facebook em criar seu próprio smartwatch ja têm alguns anos. Ele analisou a aquisição da Fitbit em 2019, antes que o Google comprasse a fabricante de wearable fitness

Desde então, a rede social gastou cerca de US$ 1 bilhão para desenvolver a primeira versão de seu relógio e conta com centenas de pessoas trabalhando no esforço, segundo uma pessoa com conhecimento do assunto.

Um porta-voz do Facebook se recusou a comentar esta história. As informações relataram anteriormente que o Facebook estava construindo um smartwatch com recursos voltados para saúde e envio de mensagens, mas os detalhes sobre suas câmeras e outros detalhes nesta história são novos.

Usando uma versão personalizada do sistema operacional Android, o Facebook planeja se apoiar em seu pacote de aplicativos e parcerias externas para criar experiências atraentes para o relógio, que incluirá um aplicativo complementar para telefones. 

Siga o Dica App do Dia em nossas redes sociais e também nos agregadores de notícias Flipboard e Google Notícias.

Deixe uma resposta