Segundo o site The Wall Street Journal, a previsão do anúncio da criptomoeda do Facebook está datada para próxima semana.

Essas empresas incluem grandes organizações financeiras, como Visa e Mastercard, e queridinhas da internet, como PayPal, Uber, e Booking.com.

Cada uma investirá cerca de US$ 10 milhões para financiar o desenvolvimento da moeda e se tornará parte da Libra Association.

Será um consórcio independente que administrará a moeda digital independentemente do Facebook.

O envolvimento de grandes empresas financeiras, como Visa e Mastercard, é interessante, porque as criptomoedas são tipicamente vistas como uma alternativa mais barata para essas redes de pagamento.

O WSJ especula que essas empresas querem se envolver para que possam monitorar as ambições de pagamento do Facebook.

E também querem saber como se beneficiar da popularidade da moeda, caso ela decole com os 2,4 bilhões de usuários ativos mensais do Facebook.

Facebook e as relações com o Governo

Para o Facebook, acredita-se que a criação de um órgão independente forneça cobertura a usuários e órgãos reguladores.

Estes órgãos estão cada vez mais cautelosos quanto à quantidade de poder que o Facebook exerce e sua atitude arrogante em relação às responsabilidades que isso traz.

A criptomoeda, que se chamará Libra, será revelada no dia 18 de junho, segundo o TechCrunch  com lançamento previsto para 2020.

Espera-se que ele funcione como um “stablecoin“, o que significa que ele será atrelado a uma cesta de moedas emitidas pelo governo a fim de limitar a volatilidade tipicamente associada a moedas criptografadas como o Bitcoin.

A estabilidade é uma preocupação fundamental, uma vez que o Facebook espera atrair usuários em países em desenvolvimento com uma alternativa a moedas locais mais voláteis.

Além de permitir que os usuários enviem dinheiro pelos produtos de mensagens do Facebook, como o WhatsApp e o Messenger, o Facebook espera que suas parcerias com empresas de comércio eletrônico permitam que os usuários gastem a moeda on-line.

A empresa também está investigando o desenvolvimento de terminais físicos semelhantes a ATM para que as pessoas convertam seu dinheiro em Libra.

O Facebook precisará superar vários obstáculos regulatórios antes de poder lançar a moeda, e precisará abordar as preocupações em torno de fraudes e lavagem de dinheiro (uma preocupação dentro do consórcio).

O Facebook teria se reunido com o presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, para discutir as oportunidades e os riscos da moeda bem como o Tesouro dos EUA e empresas de transferência de dinheiro como a Western Union.

Obter os aspectos regulatórios da moeda correta será de importância crucial para que a moeda tenha sucesso em mercados importantes como a Índia, que adotou uma atitude hostil em relação às criptomoedas nos últimos anos.

Siga o Dica App do Dia em nossas redes sociais e também nos agregadores de notícias Flipboard e Google Notícias

some text

Via TheVerge

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Entre com seu nome aqui