O Google Doodle de hoje 12/05 homenageia a atriz brasileira Ruth de Souza, amplamente considerada a Primeira Dama Negra do teatro, do cinema e da televisão do Brasil.

Com apresentações em teatro, televisão e cinema, Ruth Souza abriu caminho para os futuros artistas afro-brasileiros. Nascida neste dia, em 1921, no Rio de Janeiro, ela aspirava seruma grande atriz desde muito jovem.

Quando adolescente, ela ingressou no Teatro Experimental Negro do Rio, um projeto fundado em 1944 para lutar contra a discriminação racial e abrir portas para talentos afro-brasileiros nas artes cênicas.

Escalada em 1945 como uma mulher indígena na peça “O Imperador Jones”, Ruth de Souza se tornou a primeira atriz negra a enfeitar o palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Registro fotográfico autoria desconhecida - Acervo Ipeafro
Registro fotográfico autoria desconhecida – Acervo Ipeafro

Em 1949 ganhou uma bolsa de estudos da Fundação Rockefeller, passando um ano nos Estados Unidos, estudando na Universidade Howard e na Academia Nacional do Teatro. 

No mesmo ano estreou no cinema, no filme Terra Violenta, baseado no romance Terras do Sem-Fim, de Jorge Amado. Participou de inúmeras produções, tais como Falta Alguém no Manicômio (1948).

Ruth é convidada para representar uma mulher escravizada no épico histórico Sinhá Moça, lançado pelo estúdio paulista Vera Cruz em 1953. A obra aborda a luta abolicionista nos últimos anos de escravidão no Brasil. Sabina, personagem de Ruth, organiza uma fuga da fazenda onde é mantida.

O Festival de Veneza indicou Ruth de Souza para Melhor Atriz por sua atuação em 1953 em “Sinhá Moça” (“A Filha do Fazendeiro”) – se tornando a primeira atriz brasileira a receber um indicação ao prêmio internacional.

Além dos mais de 30 filmes que atuou no país e no exterior, Ruth de Souza teve uma triunfante carreira na televisão, atuando em mais de 20 novelas.

Em 2004, o Festival de Cinema de Gramado, um dos maiores festivais de cinema do Brasil, premiou Souza como Melhor Atriz por seu papel no filme do mesmo ano: “Filhas do Vento”.

Em março de 2019, aos 97 anos, é homenageada no Carnaval carioca pela escola de samba Acadêmicos de Santa Cruz, com o samba-enredo “Ruth de Souza – Senhora Liberdade, abre as asas sobre nós”, que a celebra em versos como “talento é dom pra vencer / preconceito não pôde calar”.

Ruth de Souza foi homenageada no Carnaval carioca pela escola de samba Acadêmicos de Santa Cruz.

Ruth de Souza contribui com a reconfiguração do imaginário cultural brasileiro em relação à população negra.

Por estrear nos palcos menos de seis décadas após a abolição da escravatura, supera preconceitos e se torna figura importante na cultura popular, na representação e representatividade da mulher negra na dramaturgia do país.

Na manhã do dia 28 de julho de 2019, aos 98 anos Ruth de Souza veio a falecer, diagnosticada com pneumonia.

Siga o Dica App do Dia em nossas redes sociais e também nos agregadores de notícias Flipboard e Google Notícias.

Via Google / Wikipedia / Itaú Cultural

4 COMENTÁRIOS

  1. […] Fonte: Dica App do Dia Tagged atriz brasileira,Festival de Cinema de Gramado,Festival de Veneza,Rio de Janeiro,Ruth de Souza […]

  2. Oi.
    Revisem o texto. Há trechos em que ela é apresentada como se homem fosse (“Escalado em 1945 como uma mulher indígena na peça ‘O Imperador Jones’, Souza se tornou o primeiro ator negro a enfeitar o palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro)”.
    É só.
    Isabel Aguiar

    • Olá Isabel, agradecemos sua observação que foi de grande valia, este trecho ja tinha sido corrigido pela manhã, pode ser informação ainda não atualizada em cache, favor atualizar página.
      Muito obrigado pela participação e audiência.

Deixe uma resposta