O Google Doodle de hoje, 30/06, celebra o legado do arquiteto e engenheiro brasileiro do século 18 Joaquim Pinto de Oliveira, também conhecido como Tebas.

Os historiadores acreditam que durante este mês em 1778, Tebas se libertou dos grilhões da escravidão e arraigou sua visão artística nas ruas de São Paulo após a reforma completa de um de seus projetos mais emblemáticos: a primeira torre da original Catedral de São Paulo.

Segundo site Casa Vogue, Tebas era especialista na arte e na técnica de talhar e aparelhar pedras, Tebas impactou de forma decisiva uma São Paulo até então erguida principalmente com taipas, construções de barro com possibilidades estéticas muito limitadas. Seu trabalho era requisitado, sobretudo, pelas ordens religiosas presentes na cidade desde a fundação.

A Matriz da Sé, em foto de Militão Augusto de Azevedo, década de 1860: fachada foi restaurada e ornamentada por Tebas

Tebas nasceu em 1721 na cidade portuária de Santos, Brasil, e era escravo negro do conhecido arquiteto e construtor português Bento de Oliveira Lima.

Eles se mudaram para São Paulo durante um período de ampla construção civil na capital. Tebas tinha uma experiência rara em trabalhar com pedra, uma habilidade que colocava seus serviços em uma demanda muito alta lá.

Na década de 1750, Tebas havia se tornado um arquiteto altamente talentoso em São Paulo e, nas décadas seguintes, moldou a cidade com construções que incluem o frontão do Mosteiro de São Bento e a fachada da Igreja da Terceira Ordem do Carmo.

Igreja da Ordem 3ª do Carmo em foto de Abilio Ferreira; fachada de pedra permanece até hoje da forma como Tebas concebeu

Ele continuou trabalhando por anos depois de ganhar sua liberdade e viver até os 90 anos. Ao longo de sua longa vida, ele se consolidou como um dos maiores arquitetos brasileiros de sua época.

Em homenagem às contribuições de Tebas à cidade, em 2019 seu nome foi inscrito no antigo local do que é amplamente considerado um de seus trabalhos mais conhecidos, o Chafariz da Misericórdia, a primeira fonte pública de água de São Paulo que ele projetou e construiu em 1792.

O Chafariz da Misericórdia, em desenho de José Whasth Rodrigues, (1871-1957); obra foi a mais famosa de Tebas

Obrigado, Tebas, por superar todos os obstáculos para estabelecer o plano para um futuro melhor!

A arte do Doodle de hoje foi criada por Doodler e brasileiro Pedro Vergani.

clique e siga o Dica App do Dia no Instagram - https://www.instagram.com/dicaappdodia/

Siga o Dica App do Dia em nossas redes sociais e também nos agregadores de notícias Flipboard e Google Notícias

2 COMENTÁRIOS

  1. Aqui deixo um simples reconhecimento pela trajetória, de um negro, escravo, (TEBAS) JOAQUIM PINTO DE OLIVEIRA, um marco na história de São Paulo, arquiteto, que deu um salto em sua vida que ao meu ver nos deu uma tremenda lição

Deixe uma resposta