A Eletronic Arts (EA) confirmou que está demitindo 350 de seus 9.000 funcionários globalmente em uma rodada de redundâncias focadas principalmente em seus departamentos de marketing e publicação.

As demissões foram anunciadas em um email obtido por Kotaku do CEO da empresa, Andrew Wilson. 

Em um comunicado, a empresa confirmou mais tarde as demissões, acrescentando que estaria “reduzindo nossa presença atual no Japão e na Rússia“.

As demissões acontecem em um momento difícil para a EA e grande parte da indústria de videogames.

A EA teria cancelado seu jogo de Star Wars com um único jogador em janeiro,depois de ter fechado o estúdio que estava originalmente trabalhando em 2017.

Um de seus principais concorrentes, a Activision Blizzard, cortou quase 800 empregos no começo de fevereiro.

Em um comunicado, a EA disse que estava dando “passos importantes como uma empresa para enfrentar nossos desafios” e que não tomou essas decisões de ânimo leve.

Estamos profundamente focados em aumentar a qualidade em nossos jogos e serviços“, disse a empresa.

Embora o comunicado inicial da empresa tenha dito que estava “reduzindo suas operações no Japão e na Rússia, um relatório posterior da Famitsu (via GameIndustry.biz ) confirmou que a EA fechou totalmente seu escritório japonês.

Em seu e-mail para a empresa anunciando as demissões, Wilson disse: “Temos a visão de ser a maior empresa de jogos do mundo“, mas que “se formos honestos conosco mesmos, não estaremos lá agora”. da EA desde 2013, quando ele assumiu a cargo de John Riccitiello.

Um porta-voz da EA confirmou que a empresa procuraria encontrar outras funções para os funcionários afetados dentro da organização e forneceria “indenizações e outros recursos” para qualquer pessoa que estivesse deixando a empresa.

Via The Verge

Dica App do Dia

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Entre com seu nome aqui