O Google Doodle de hoje celebra o 155º aniversário da artista portuguesa Aurélia de Souza, uma das poucas mulheres cujas obras foram expostas em galerias ao lado de grandes pintores portugueses do século XIX.

Infundidas com traços de influências realistas e impressionistas, as pinturas naturalistas de Aurélia de Souza serviram como janelas para a vida cotidiana portuguesa por meio das paisagens de suas viagens e de seu gênero favorito: retratos de si mesma e de sua família.

Neste dia de 1866, Maria Aurélia de Souza nasceu, filha de imigrantes portugueses em Valparaíso, Chile.

A sua família regressou à sua terra natal depois de adquirir uma quinta junto ao rio Douro perto do Porto, Portugal.

Foi nessas maravilhosas margens do rio que de Aurélia de Souza começou a pintar e desenhar aos 16 anos.

Depois de apenas três anos, ela pintou seu primeiro autorretrato – uma forma de arte que se tornou sua marca registrada.

Auto-retrato” (1900), pintura a óleo de Aurélia de Sousa: Imagem – Ilustração

Em 1893, de Souza aperfeiçoou ainda mais o seu talento na tradição portuguesa como aluna da Academia Portuense de Belas Artes.

Aurélia de Souza mudou-se para Paris em 1899, onde expandiu sua paleta como aprendiz de vários mestres franceses.

Após um ano em sua nova casa, ela se retratou vestida com um casaco vermelho na pintura a óleo “Auto-retrato”, uma obra amplamente considerada a mais famosa.

Ela continuou a extrair influência das artes internacionais nos anos que se seguiram, viajando por toda a Europa antes de retornar a Portugal em 1902.

As pinturas de De Souza eram regularmente apresentadas em sua alma mater, apenas uma das muitas galerias portuguesas de prestígio que defenderam seu trabalho.

Além do trabalho ao longo da vida como pintora, Aurélia de Souza também ilustrou para revistas portuguesas e para o conto de 1913 intitulado “Perfis Suaves”.

Feliz aniversário, Aurélia de Souza!

Siga o Dica App do Dia em nossas redes sociais e também nos agregadores de notícias Flipboard e Google Notícias.

Via Google

Deixe uma resposta