Hoje, 27/06, o Google Doodle de celebra o 80º aniversário do cineasta e roteirista polonês internacionalmente aclamado Krzysztof Kieślowski, que é amplamente considerado um dos diretores de cinema de arte mais influentes do mundo.

Nascido em Varsóvia, Polônia, neste dia em 1941, Krzysztof Kieślowski desenvolveu um amor por contar histórias através de uma paixão infantil pela literatura.

Ele perseguiu sua obsessão pelas artes narrativas na estimada Escola de Cinema de Lódz, onde seu primeiro longa-metragem original foi produzido na forma de um pequeno drama mudo em 1966.

Em seus primeiros filmes, como o documentário de 1971 sobre uma greve de trabalhadores em estaleiros, intitulado “Workers ’71”, Kieślowski explorou as complexidades e dilemas morais da vida cotidiana por meio de representações sinceras da Polônia contemporânea.

Em uma entrevista, Kieślowski disse: ‘Todo mundo quer mudar o mundo sempre que se esforça para fazer algo. Acho que nunca acreditei que o mundo pudesse ser mudado no sentido literal da frase. Achei que o mundo poderia ser descrito ‘.

Krzysztof Kieślowski cinesta e roterista aclamado em todo mundo. Image: Ilustração
Krzysztof Kieślowski cinesta e roterista aclamado em todo mundo. Image: Ilustração

Kieślowski foi além do formato documental em seu longa-metragem de 1975, “Personnel”, a primeira de muitas obras cinematográficas de ficção.

Leia também: As novidades e lançamentos da Netflix para Julho 2021

Em 1988 o cinesta e roterista Krzysztof Kieślowski lançou “O Decálogo” – com mais de dez horas de episódios transmitidos pela TV narrava histórias de residentes de um conjunto habitacional de Varsóvia. E neste trabalho de Kieślowski ganhou fama internacional.

Suas explorações filosóficas marcantes chegaram ao clímax na trilogia “Três Cores” de 1993-94, cada uma delas uma reflexão sobre os ideais da Revolução Francesa, que constituíram seus filmes finais.

Além de dezenas de prêmios de prestígio ao longo de sua carreira, Kieślowski recebeu três indicações ao Oscar, incluindo Melhor Diretor em 1994 por “Três Cores: Vermelho”.

Ele desenvolveu o desejo de contar ‘histórias simples’, histórias que eram claras, logicamente construídas e não apresentavam marcas de luta contra a força elemental que é a realidade. 

Aqueles que diziam respeito à esfera das emoções humanas quase exclusivamente. 

Ele se libertou das limitações externas e ganhou a capacidade de levar adiante as idéias como um cientista em um laboratório.

Depois de se aposentar do cinema naquele ano, Kieślowski voltou ao meio que inspirou sua devoção à arte da história: a literatura.

Feliz aniversário, Krzysztof Kieślowski!

Siga Dica App do Dia no Instagram - https://www.instagram.com/dicaappdodia/

Siga o Dica App do Dia em nossas redes sociais e também nos agregadores de notícias Flipboard e Google Notícias.

Via Google / culture.pl

Deixe uma resposta