Segundo relatório, dois estudantes estudantes chineses, que estudam engenharia no Oregon enganaram a Apple dando um prejuízo em quase US$ 900.000.

O esquema era o seguinte, Yangyang Zhou e Quan Jiang, traziam milhares de falsos iPhones para os Estados Unidos a partir de Hong Kong, desde 2017, segundo o site The Oregonian.

Eles supostamente mandam os produtos falsificados para a Apple, reclamando que eles não ligariam e por conta do sistema de garantia da Apple, eles recebiam um novo e legítimo iPhone.

Esses dispositivos genuínos foram enviados para o exterior e vendidos por centenas de dólares, com Jiang e Zhou recebendo uma parte dos lucros, de acordo com documentos judiciais.

Esses documentos apontam que 1.493 das 3.069 reclamações de garantia resultaram em um iPhone substituto, e a Apple calculou que perdeu US $ 895.800 como resultado.

Os dois estavam nos EUA com vistos de estudante, disseram os promotores. Zhou, que foi para a Universidade Estadual de Oregon, supostamente enviou as falsificações para os EUA e enviou as substituições que receberam.

Jiang, estudante da Faculdade Comunitária de Linn Benton, supostamente lidou com a Apple, buscando as substituições pessoalmente ou on-line. 

Quando os iPhones reais foram enviados para a China, um associado pagou a mãe de Jiang, que então enviou o dinheiro para sua conta.

De acordo com os documentos, eles foram pegos quando os funcionários da alfândega apreenderam remessas suspeitas com o logotipo da Apple.

Zhou é acusado de enviar falsas declarações de exportação, enquanto Jiang é acusado de tráfico de produtos falsificados e de fraude eletrônica, de acordo com o site ZDNet .

Via CNET

Siga o Dica App do Dia nas redes sociais – os links estão abaixo – e também no agregador de notícias Flipboard.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Entre com seu nome aqui