Nos EUA um entregador da Amazon foi demitido após ser flagrado pela câmera de segurança de um cliente, cuspindo deliberadamente em um pacote que ele foi designado a entregar

O vídeo teria sido revoltante até um ano atrás, mas, como atualmente estamos no meio de uma pandemia de coronavírus seu comportamento é indiscutivelmente criminoso. 

Recentemente, também nos EUA, tivemos um caso de mulher na Pensilvânia que propositalmente tossiu em alimentos que somados dão o valor de US$ 35,000 em uma mercearia na semana passada, ela foi presa por seu comportamento.

O incidente do cuspe em questão ocorreu no bairro de Hancock Park, em Los Angeles, há alguns dias e, curiosamente, foi capturado por meio do Amazon Ring – sistema de segurança da Amazon -, do proprietário. 

De acordo com um post na mídia social, o proprietário voltou a verificar as imagens de vídeo depois de perceber que a caixa estava molhada.

Depois de horrorizado com o que as imagens mostravam, o proprietário ligou imediatamente para a polícia e para a Amazon. 

Em última análise, foi concluído que o motorista estava trabalhando era de uma empresa terceirizada pela Amazon.

Claramente, isso não representa os motoristas que entregam para a Amazon e os cuidados que tomam com clientes em todo o mundo todos os dias. Estamos investigando agressivamente para entender o que pode ter ocorrido nessa situação. Se realmente foi um ato malicioso do motorista, teremos certeza de que ele é responsabilizado, até e incluindo ações de aplicação da lei.“, disse a Amazon em um comunicado sobre o assunto.

É importante não descartar casualmente as ações daqueles que propositalmente tentam espalhar o coronavírus. 

Para esse fim, o Departamento de Justiça dos EUA, alguns dias atrás, publicou um memorando articulando que aqueles que tentam espalhar o vírus podem ser acusados ​​de terroristas, com a razão de que o coronavírus pode ser classificado como agente biológico.

Como o Coronavírus parece atender à definição legal de ‘agente biológico’ … esses atos podem implicar os estatutos relacionados como terrorismo à Nação“, disse o vice-procurador-geral Jeffrey Rosen. “Ameaças ou tentativas de usar o COVID-19 como uma arma contra os americanos não serão toleradas.

Os Estados Unidos, em apenas algumas semanas, tornaram-se o epicentro do coronavírus. Até o momento, houve mais de 130.000 pessoas que testaram positivo para o vírus nos Estados Unidos e um número estimado de 2.329 mortes.

Siga o Dica App do Dia em nossas redes sociais e também nos agregadores de notícias Flipboard e Google Notícias.

Via BGR

Deixe uma resposta