Enquanto você ler esta matéria até o final, uma mulher será vítima de alguma forma de violência, em todo mundo.

No Brasil , segundo o site Agência Brasil, denúncias de violência contra a mulher chegou a 73.000 em 2018

Como resultado, segundo Agência Brasil, as principais agressões denunciadas são cárcere privado, violência física, psicológica, obstétrica, sexual, moral, patrimonial, tráfico de pessoas, homicídio e assédio no esporte.

A Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 é um serviço primordialmente oferecido pela Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos do Ministério dos Direitos Humanos (MDH).

A MDH é uma política pública com a finalidade de enfrentar a violência contra a mulher em âmbito nacional e internacional.

Conforme o Centro de Atendimento a Mulher do Governo Federal, em 2017 receberam 156.236 de ligações e em 2018 foram 125.486 ligações.

Ainda segundo o Centro. a média de tentativas, por mês, de Feminicídio em 2017 foi de 229 e em 2018 foi de 586

Tabela de comparativo 2017-18 de registros de Feminicídio e Tentativa de Feminicídio. Dados site
site mdh.gov.br
Gráfico de Comparativo 2017-18 de registros de Feminicídio e Tentativa de Feminicídio. Dados do site mdh.gov.br

Portanto, todos os números levantados pela Central de Atendimento a Mulher você pode conferir clicando aqui .

Startup em favor das mulheres.

Mas, mediante a este tristes números nasce a plataforma formada por um grupo de mulheres empreendedoras de Recife/PE a Mete a Colher.

Esta Startup utiliza a tecnologia com a finalidade de combater à violência contra as mulheres.

Nascido em 2016 com a missão de cair por terra o ditado “em briga de marido e mulher ninguém mete a colher“, decidem juntas criar uma rede de apoio que ajuda mulheres a sair de relacionamento abusivos e assim enfrentando juntas uma realidade cada vez mais segura e igualitária.

imagem meteacolher.org

A ferramenta, apesar de ser criada a pouco tempo, já esteve entre os 8 melhores projetos nacionais de inovação tecnológica, ImageCup evento organizado pela Microsoft.

Além de aparecer em programas de canais de televisão, ainda ganhou o prêmio de melhor startup de Impacto Social no Brasil, pela Associação Brasileira de Startup a ABS.

Certamente o Mete a Colher quer conectar mulheres que precisam de ajuda, com outras mulheres que desejam ajudar de forma voluntária.

Com esta incrível ferramenta as vítimas contam seus relatos, e recebem suporte emocional, orientação jurídica e ajuda de inserção no mercado de trabalho, por parte das voluntárias.

Além disso o Mete a Colher oferece workshops introdutórios sobre programação para meninas e mulheres, em empresas e escola.

E você escola, você empresa certamente pode chamar o Mete a Colher para falar sobre violência contra mulheres e assédio sexual, contatos estão no final desta matéria.

Estamos garantindo que as usuárias se sintam tranquilas em acessar o nosso aplicativo, além do sistemas de mensagens criptografadas de ponta a ponta, o código de acesso agora é alfanumérico”.

“Visto que são consideradas senhas fortes e que oferece uma maior segurança para todas que estão acessando“, explica Lhaís Rodrigues, co-fundadora e desenvolvedora do Mete a Colher

Sobre o app

Quanto a segurança as mulheres podem ficar tranquilas, pois o acesso ao aplicativo apenas será liberado para mulheres.

As mensagens trocadas no app, através de um chat, ficam armazenadas temporariamente, apagando a cada 24hs.

Assim como o Whatsapp, as mensagem são criptogradas de ponta-a-ponta além de senha pessoal e perfil anônimo.

São mais de 14000 mulheres conectadas, 2000 mulheres ajudadas em 63 cidades do Brasil.

E graças a movimentação que elas mesmas faziam, serviram de base para os ajustes de layout e fluxo de interação“, afirma Renata Albertim, a co-fundadora da startup.

O novo layout do app Mete a Colher está mais intuitivo e segue as novas tendências de design no quesito artefatos digitais.

Para chegar ao produto final, muitos testes foram realizados, afinal, antes do layout ser bonito, ele deve ser funcional.

Fizemos pesquisas com usuárias do App Mete a Colher de Recife e de São Paulo, pedimos para elas usarem o app e contar suas percepções em cada passo realizado. Essa aproximação foi fundamental para mudar o fluxo de interação no app, melhorando a experiência do usuário dentro da plataforma“, destaca Jade Jofilsan, a nova UX designer do Mete a Colher

As próximas metas é trazer empresas para oferecer vagas de trabalho exclusivas para as usuárias do Mete a Colher, além de treinar as voluntárias para oferecer uma ajuda de melhor qualidade.

Outra novidade é o Mete a Colher para empresa, a startup vai passar a dar suporte para grandes empresas apoiarem suas funcionárias e assim combater a violência doméstica daquelas que lá trabalham.

tela aplicativo Mete a Colher
tela aplicativo Mete a Colher

As plataformas são gratuitas e estão disponíveis para:

baixe no android - https://play.google.com/store/apps/details?id=com.redemeteacolher.org
baixe no ios - https://itunes.apple.com/br/app/rede-mete-a-colher/id1446691055?mt=8

Contato você pode ter pelo e-mail contato@meteacolher.org,

Ou pelas redes sociais: Facebook, Instagram, Linkedin

Fonte: meteacolher.org

Deixe uma resposta