A Amazon está adicionando um novo recurso ao aplicativo Alexa, que obriga o dispositivo Alexa a esperar mais para que uma pessoa termine de falar.

Essa funcionalidade, que é opcional, será útil para aqueles que têm problemas de fala, como por exemplo a gagueira. Isso fará com que Alexa se sinta mais útil e, o que é mais importante, mais inclusiva.

“Alexa é uma experiência que prioriza a voz, e estamos sempre procurando maneiras de melhorar o reconhecimento de voz para todos os estilos de fala. Alguns clientes nos disseram que só precisam de um pouco mais de tempo antes que Alexa responda às suas solicitações ”, disse Shehzad Mevawalla, chefe do Alexa Speech Recognition na Amazon, em um comunicado. 

“É por isso que criamos esse recurso – para ajudar a melhorar todas as interações dos clientes com Alexa e garantir que eles obtenham o máximo de sua experiência.” Disse Shehzad Mevawalla.

Assistentes inteligentes como Alexa têm enormes benefícios para acessibilidade, mas sua natureza de voz em primeiro lugar pode torná-los inacessíveis e exclusivos para aqueles com fala atípica. 

Esta é uma questão subestimada entre os revisores de tecnologia e terapêutas – que muitas vezes estão com os olhos focados na inteligência pura porém se esquecem da comunidade de deficientes. 

De acordo com a entidade americana ASHA que possui mais 218000 profissionais da área de audiologia, fonoaudiologia, cientistas da fala e outros, mais de 3 milhões de americanos gaguejam, enquanto outros 5% a 10% têm algum tipo de distúrbio comunicativo. 

No Brasil, de acordo com a Associação Brasileira de Gagueira – ABRA – aproximadamente 10 milhões de brasileiros gaguejam, sendo 2 milhões de forma crônica. A maior parte desse número é de crianças.

É importante reconhecer que as pessoas têm necessidades e tolerâncias diferentes para sua tecnologia, e reconhecer que atrasos na fala também são deficiências que devem ser acomodadas. 

A Amazon entende isso, é por isso que seu trabalho contínuo neste espaço é impressionante e totalmente reconfortante. 

“Reconhecemos que não há duas pessoas iguais – seja como organizam o dia ou a maneira como fazem uma pergunta”, disse Beatrice Geoffrin, diretora do Alexa Trust na Amazon. “É por isso que estamos empenhados em construir experiências Alexa que sejam inclusivas, úteis e acessíveis para todos.”

Quanto à indústria de tecnologia em larga escala, Katie Deighton do The Wall Street Journal no início deste ano relatou que grandes empresas de tecnologia como Amazon, Apple e Google despejaram uma quantidade considerável de recursos adicionais para tornar seus respectivos assistentes virtuais mais graciosos no tratamento de padrões de fala atípicos. 

Da parte da Apple, os usuários podem manter pressionado o botão lateral em um dispositivo iOS ou Apple Watch para evitar que o Siri interrompa. 

Existe também Type to Siri , um recurso de acessibilidade introduzido no iOS 11 que permite a interação com o Siri em um ambiente semelhante ao iMessage. 

Obviamente, é útil para pessoas nas comunidades de surdos e com deficiência auditiva, bem como para qualquer pessoa que simplesmente deseja uma maneira discreta de usar o Siri sem perturbar outras pessoas em locais silenciosos.

A nova configuração de fala da Amazon pode ser adicionada a qualquer dispositivo habilitado para Alexa na casa acessando a página Configurações do dispositivo no aplicativo Alexa.

O Aplicativo Alexa está disponível para:

Baixe o Alexa no Android - https://play.google.com/store/apps/details?id=com.amazon.dee.app&hl=en&gl=US
Baixe Alexa para iOS - https://apps.apple.com/us/app/amazon-alexa/id944011620

Siga o Dica App do Dia em nossas redes sociais e também nos agregadores de notícias Flipboard e Google Notícias.

Via Forbes

Deixe uma resposta