A BASF anuncia seu panorama de 10 anos para inovações agrícolas que reforçam a segurança alimentar para as gerações futuras e, ao mesmo tempo, minimizam o impacto da agricultura sobre o clima e o meio ambiente.

A empresa se concentra em melhorar os resultados nos principais cultivos, como soja, milho, algodão, arroz, trigo e canola, assim como frutas e vegetais. Segundo estimativas da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), estes cultivos representam mais de 50% das terras agrícolas do mundo. É por isso que acreditamos que as inovações aplicadas em tão grande escala têm o potencial de tornar a agricultura ainda mais produtiva e sustentável.

Para esses cultivos, a BASF continua inovando em seu desenvolvimento de sementes e traits, tratamento de sementes, soluções biológicas e químicas, assim como ferramentas de agricultura digital e lançará grandes projetos em todas as áreas até a próxima década. O valor do pipeline de inovação continua forte, com um potencial de vendas estimado em mais de 7,5 bilhões de euros.

Em 2021, a BASF investiu aproximadamente 900 milhões de euros em pesquisa e desenvolvimento no segmento de Soluções para Agricultura, representando cerca de 11% das vendas do segmento. Em 2022, continuará investindo em pesquisa e desenvolvimento de inovações agrícolas de alto nível.

“A inovação na agricultura é essencial para permitir a produção sustentável de alimentos. Precisamos encontrar o equilíbrio certo para obtermos uma melhor produtividade que atenda às exigências das gerações futuras, tenha um impacto mínimo sobre o meio ambiente e ajude os agricultores a terem longevidade nos seus negócios”, disse Dr. Livio Tedeschi, presidente da Divisão de Soluções para Agricultura da BASF. “Nossas inovações permitem ao mesmo tempo uma agricultura mais produtiva e sustentável sendo estas as principais alavancas identificadas pelas Nações Unidas e incorporadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Para nós essa é uma prioridade e nos comprometemos a promover a agricultura sustentável até 2030, com metas claras e mensuráveis”.

“Como uma parceira de inovação, nossa pesquisa de soluções para agricultura reflete uma estratégia de longo prazo que oferece segurança aos agricultores em um mundo em mudança, além de permitir que aumentem sua produtividade e reduzam o impacto sobre os recursos naturais”, ressaltou o Dr. Peter Eckes, presidente de R&D e Regulatório da Divisão de Soluções para Agricultura da BASF. 

Aplicação precisa e uso eficiente da terra com um pipeline de inovação de soja diversificado e sob medida para agricultores na América Latina  

A BASF está desenvolvendo e conectando inovações em sementes, proteção de cultivos e soluções digitais, adaptadas às necessidades dos agricultores na América Latina. Nos próximos anos, a empresa oferecerá para os agricultores da região novos produtos à base de Revysol® e Xemium® que proporcionam um controle eficiente das doenças da soja, incluindo a ferrugem asiática, e ajudam no manejo de resistência. Além disso, os agricultores de soja se beneficiarão de um novo trait em desenvolvimento para tolerância a nematoides, pragas que geram até 30% de perda na colheita.

Para controlar plantas daninhas com precisão, a BASF, juntamente com a Bosch, desenvolveu a solução Smart Spraying que combina a inteligência agronômica do xarvio® com a tecnologia e o software de sensor de câmera da Bosch. A solução oferece identificação e controle automatizados em tempo real, em pré e pós-emergência de plantas daninhas.

O Smart Spraying reduz o risco de resistência de plantas daninhas utilizando formulações e taxas otimizadas de herbicidas especificamente desenvolvidas, garantindo que o produto seja aplicado apenas onde e quando necessário. Com a aplicação pontual, é possível reduzir o uso de herbicida em até 70%, dependendo das condições de campo prevalecentes e da pressão das plantas daninhas.

A solução está prevista para ser lançada no Brasil, na América do Norte e na Europa dentro dos próximos 18 meses. “Nosso compromisso é levar soluções digitais como estas a 400 milhões de hectares globalmente até 2030, e a América Latina será uma peça importante”, disse Sergi Vizoso, Vice-Presidente Sênior de Soluções para Agricultura da BASF para a América Latina.

“Para obter longevidade no agronegócio, precisamos dessa visão de longo prazo”. O agricultor e engenheiro agrônomo brasileiro Maurício De Bortoli acredita que o uso de inovações é essencial para o sucesso: “na verdade, estamos sempre acrescentando novas tecnologias no campo. Normalmente pesquisamos, medimos, quantificamos o que cada tecnologia acrescenta e todo ano adicionamos mais ferramentas para aumentar a produtividade. Portanto, estamos evoluindo ao longo dos anos”.