Exposição Digital um em cada 4 brasileiros postaria foto nua por dinheiro

0
50

Um em cada quatro brasileiros estaria disposto a publicar uma foto nua em troca de dinheiro.

A pesquisa “Ressaca Digital” realizada pela Kasperksy Lab, em conjunto com a consultoria de pesquisa de mercado CORPA, analisou usuários de dispositivos moveis com relação ao cibercrime e cibersegurança na Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru e claro, Brasil.

Este estudo foi realizado para conscientizar as pessoas sobre os riscos que podem ocorrer se expondo tanto na internet e/ou nas redes sociais quando agem se se preocupar com as consequências.

“Por que Ressaca Digital? A Kaspersky Lab identificou que os usuários têm nas redes o mesmo comportamento de quando estão em uma festa”, diz explica Dmitry Bestuzhev, diretor da Equipe Global de Pesquisa e Análise da Kaspersky Lab na América Latina.

“Por exemplo, fornecem muitos dados pessoais e bancários e confiam mais do que deveriam no desconhecido. No dia seguinte, essa ressaca os faz lembrar dos erros e imprudência”.

Vamos aos números:

23% dos latinos-americanos se arrependem por enviar ou postar uma imagem vergonhosa de si mesmo;

19% dos latinos-americanos se arrependem por enviar informações pessoais ( informações de moradia, família, trabalho, localização, conta bancaria, e etc)

18% se arrependem de ter publicado comentários negativos para outros usuários da rede.

6%, apenas, se arrepende de ter publicado fotos com “pouca roupa”.

30% dos latino-americanos estariam dispostos a publicar uma foto nua nas redes sociais por dinheiro

Vejam as proporções por países:

Pesquisa Ressaca Digital

Daqueles que estão dispostos a publicar imagens sem roupas:

Daqueles que estão dispostos a publicar imagens sem roupas, 58% são argentinos versus 33% das argentinas .

Em seguida aparecem os homens mexicanos (48% x 16%), e os peruanos com 42%, contra 12% de suas compatriotas. Depois, brasileiros (41%), chilenos (39%) e, finalmente, colombianos (35%).

Os Jovens são a maioria com este comportamento.


30% dos latino-americanos admitiram ter enviado fotos íntimas a seu cônjuge ou amigos – destes, 40% são jovens entre 18 e 24 anos. E outros 43% afirmaram ter recebido imagens íntimas de pessoas próximas.

Além disso, a pesquisa revelou que 27% afirmaram ter tirado fotos ou filmado a si mesmo em uma situação íntima com seu dispositivo móvel – 32% são jovens entre 18 e 24 anos.

70% dos entrevistados armazenam suas fotos e vídeos em seus celulares.

40% compartilham a senha do aparelho com outra pessoa – situação que pode levar a vazamento de informações e exposição indesejada.

28% dos entrevistados aceitariam dar sua senha e o dispositivo móvel a um estranho por 15 minutos em troca de U$$ 20 mil.

Um outro risco que a pesquisa informa é com relação a deixar seu perfil em rede social como PÚBLICO.

“O risco de ter um perfil público é que informações pessoais podem ser vistas por qualquer pessoa e o proprietário desconhece as intenções de quem o visita e qual será o uso que esta pessoa dará às fotos ou dados publicados”, explica Bestuzhev.

*A pesquisa Diagnóstico da Cibersegurança, desenvolvida em agosto de 2018 pela CORPA para a Kaspersky Lab, considerou uma amostra de 2.326 entrevistas online para usuários entre 18 e 50 anos do Chile, Argentina, Peru, Brasil, Colômbia e México.

COM INFORMAÇÕES DA JEFFREY GROUP

fonte: Kaspersky Lab

Deixe uma resposta